Photobucket
"Sou um coração batendo no mundo"
Photobucket

Pombinha da Paz

"Por um mundo melhor"
Photobucket
"
Pombinha da Paz"
Se você quiser ajuda-la a dar volta ao mundo leve-a para seu blog também!
Você é oPhotobucket do Meu Cantinho no Japão...
Selinho de Participante....

Selinho de Participante...

♥ Corações ♥ do Meu Cantinho no Japão

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Canteiros


  Ao nascer, recebemos um jardim para cuidar, já com muitas sementes, que nos cabe apenas regar, cuidando com carinho de cada canteiro.
No canteiro do Amor, nascem os mais belos sentimentos, como a 
solidariedade, o afeto, a ternura e uma linda flor vermelha, chamada de paixão.

No canteiro da esperança, nascem os sonhos, a perseverança, os desejos da alma, que bem regados, rendem muitos frutos, chamados de "realizações".

No canteiro da alegria, flores lindas que sorriem para a vida, são  conhecidas como "motivação", "boa vontade" e "persistência", sendo fundamentais para a continuidade do nosso jardim.

Mais ao fundo, um canteiro impressiona pela altura das flores, é o canteiro da fé, regado com orações e atitudes regeneradoras,  sobem até o céu, e muitas das flores tocam os pés dos anjos, que tudo ouvem nas nossas plantações.

Muitos cuidam do canteiro com trabalho incessante, vigiando os pensamentos, regando constantemente o amor, a alegria e a esperança, sempre com desejo sincero de mudar para melhor. 
Assim, as flores crescem sempre fortes, lindas e mesmo diante das tempestades, próprias da vida, resistem ao tempo e as dificuldades, tornando-se cada vez mais belas.

Outros, um pouco menos cuidadosos, se perdem em lamentações, gastando o precioso tempo em divagações. 
Pensam nas plantas que poderiam ter e não tem, naquelas que já tiveram e perderam, nas belas plantas do vizinho, e vão se descuidando do jardim, deixando as ervas daninhas tomarem conta dos canteiros. 

Assim, plantas destruidoras como o ódio, a inveja, a calúnia, a preguiça, o desrespeito entre outras pragas, vão tomando o lugar das flores da vida, das sementes que recebemos ao nascer, e vamos nos tornando pessoas amargas, insensíveis, amarguradas, tristes e doentes.

O jardim da vida são os seus pensamentos, o regador seus sentimentos e a semente, a fé. 
O jardineiro é você, a terra, a própria vida, a água é Deus, fonte de toda a vida, que espera que seu jardim não seja apenas florido, mas que dele nasçam frutos perenes, e que um dia, você vire semente eterna do bem. 

Sendo assim, onde você estiver vai atrair pássaros e vida, vai levar alegria e paz, conforto e esperança, pois em você, a semente de Deus germinou, deu frutos e criou raízes profundas.

Seja você, o próprio jardim de Deus, cuide dos seus canteiros, regue todos os dias com amor, esperança e fé.
Eu acredito em você.

( Autoria: Paulo Roberto Gaefke )

Me encontre no facebook:

domingo, 19 de maio de 2013

Amigos virtuais não têm idade

"De repente percebo com encantamento que amigos virtuais não têm idade. Eles têm essa forma bonita de se aconchegar no nosso colo, de se eternizar de maneira indefinida e a gente não sabe adivinhar se são crianças ou experientes da vida.
Há nas suas palavras um perfume de mistério, eles brincam, falam sério e quantas primaveras viveram torna-se tão insignificante que a gente nem pensa mais. Abraçamos a imagem sem ver o rosto, bebemos as palavras sem nos questionar.
O que é a idade? Na net isso não tem a mínima importância. Amigos de vinte, trinta, quarenta... oitenta anos!... Todos tão iguais, todos tão especiais. Amamos o que lemos, o que recebemos, aquilo que se adentra e se apega à nossa alma e não pensamos se os olhos são castanhos ou azuis, se o cabelo é loiro ou preto, curto ou comprido, se a pele é negra, branca ou morena.
Há nessa rede muito mais calor humano, muito mais igualdade, menos preconceitos, mais amor do que em qualquer outra sociedade. Aprendemos a amar as pessoas simplesmente pelo que são e pelas alegrias que trazem ao nosso coração.
Ai!... Que alegria essa evidência divina! Somos elos dourados, somos seres abençoados, pétalas de uma mesma flor, somos lindos versos entrelaçados!..."

(Letícia Thompson)

domingo, 12 de maio de 2013

Haha no Hi ! Dia das Mães no Japão.


O segundo domingo de maio é comemorado o Dia das Mães em várias partes do mundo, inclusive no Japão. onde essa data é chamada de Haha no Hi .
O presente mais popular no Japão no Dia das Mães são os cravos vermelhos, rosas ou amarelas. Cravos são considerados símbolos das mães por causa de sua doçura, pureza e resistência .
As mães também são presenteadas com bolos produzidos especialmente para essa data.
Embora o comércio ofereça várias outras opções de presentear as mães, as flores não costumam faltar e muitos filhos as oferecem juntamente com um outro presente.
No Brasil, costuma-se dizer Feliz Dia das Mães!
No Japão usa-se o costume de utilizar o termo ""Okaasan Arigatou", expressando um sentimento de gratidão, ou seja " Obrigado Mãe"!"Saudade de mãe é coisa sem jeito, chega quando menos imaginamos: um cheiro, uma melodia, uma palavra... uma imagem, e eis que o cordão do tempo,  nos convida ao retorno da infância."
(Pe. Fábio de Melo)


"A beleza das flores e a sensibilidade das mães é universal..."
Feliz Dia das Mães!!!
 A todas as mamães do  Brasil, do Japão e do mundo, o meu FELIZ DIA DAS MÃES !
Beijos!
San...

Me encontre no facebook....



Fonte:http://nipponcookery.blogspot.jp


segunda-feira, 6 de maio de 2013

Em degradê…

Algumas preciosidades morrem baixinho, em degradê. Como morrem as tardes. Como morrem as flores. Como morrem as ondas. Quando a gente percebe, já é noite e o céu, se está disposto a falar, diz estrelas. Quando a gente percebe, as pétalas já descansam o seu sorriso no colo do chão. Quando a gente percebe, o canto da onda já enterneceu a areia. Muitas dádivas que nos encontram, que nos encantam, têm seu tempo de viço, sua hora de recado, e seu momento de transformação em outro jeito de lindeza.
A noite também é bela do jeito dela. As pétalas caídas viram húmus para fertilizar o solo que dirá a vez de outras flores sorrirem. A areia molhada conta a canção da onda e da sua acolhida terna para a nossa vida descalça. Lutar contra a impermanência da cara das coisas é feito tentar prender o azul macio das tardes, segurar o viço risonho das flores, amordaçar as ondas. É inútil.
Costumamos esquecer que não podemos impedir a mudança: tudo dança a coreografia sábia e implacável da impermanência. Mas a música daquilo que verdadeiramente nos toca com amor, não importa o quanto tudo mude – e tudo muda -, não deixa nunca mais de tocar e viver, de algum jeito, no nosso coração.
(Ana Jácomo)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...